Ano passado tive a chance de comemorar o ano novo na casa de uma amiga coreana e pude aprender mais sobre essa celebração especial. No Brasil, quando falamos em ano novo algumas tradições vem à mente: vestir-se de branco, comer lentilhas e sementes de romã, pular sete ondinhas, usar lingerie colorida, brindar com champanhe… Mas na Coreia do Sul os costumes são diferentes. As celebrações do Ano Novo no Leste Asiático variam de acordo com o país. Enquanto o Japão segue a data de 1º de janeiro do calendário gregoriano ocidental, a China celebra o ano novo chinês entre o final de janeiro e fevereiro com base no calendário lunar. A Coreia do Sul, no entanto, combina o melhor dos dois mundos com duas celebrações de Ano Novo separadas, mas semelhantes.

Para os coreanos, o Dia de Ano Novo, comumente conhecido como Seollal, ocorre duas vezes durante o ano. Como expliquei no texto sobre Chuseok (a ação de graças coreana), o calendário lunar é utilizado na Coreia juntamente com o solar (gregoriano). Uma das celebrações do ano novo ocorre no primeiro dia do ano no calendário lunar e o outro em 1º de janeiro no calendário gregoriano. O ano novo lunar coreano é um feriado de três dias para voltar para casa e visitar parentes, junto com a realização de cerimônias para homenagear seus ancestrais. Com base no calendário lunar, o Seollal lunar é geralmente celebrado no mesmo dia do Ano Novo Chinês. Este ano, o Ano Novo coreano cairá em 12 de fevereiro.

Muitas famílias coreanas se reúnem para celebrar as duas viradas de ano como feriados voltados para a família, cheios de comida, presentes e tempo de qualidade com a família. A comida é uma das tradições mais importantes e simbólicas do Seollal. Os bolos de arroz coreanos, ou tteok, que apresentei no texto dobre Chuseok também são comidos durante o ano novo. Tteok é conhecido por sua longevidade e textura “grudenta”, respectivamente significando longevidade e o desejo de boa sorte, dinheiro, saúde e felicidade para “grudar” em você no ano novo. O tteok pode ser consumido em uma sopa tradicional, chamada tteokguk.

Sopa de bolo de arroz, tteokguk, uma refeição comum no Seollal. Foto: Flickr / sunxez

Um fato curioso sobre o dia 1º de janeiro na Coreia do Sul, é que também é um aniversário de todos. Independente do dia específico de nascimento, todos os coreanos se tornam um ano mais velhos em 1º de janeiro. Isso vem de uma combinação da importância da idade e da coletividade na sociedade coreana, onde a idade determina a hierarquia social relacional. Os coreanos também comemoram aniversários individuais, então o aniversário coletivo de Ano Novo se tornou mais simbólico.

Embora a comida seja sempre um destaque nos feriados coreanos, Seollal também tem rituais especiais. Um dos mais importantes é Charye. Charye é feito durante o Seollal (e também em Chuseok no outono) e envolve a celebração de ancestrais, preparando e apresentando comida em altares para seus entes queridos. Charye é realizada no início da manhã e é realizada na casa do filho mais velho.

Sebae é outra tradição específica do Ano Novo entre as famílias, onde os filhos se curvam a todos os idosos presentes, incluindo pais, tias e tios e avós. Essa cerimônia é então repetida com outros anciãos na sala, de modo que uma criança com uma grande família pode se curvar a cada grupo de anciãos separadamente. A reverência é geracional e os pais se curvarão aos próprios pais.

Esse ano, novamente celebrarei a virada na casa de uma amiga coreana. A diferença é que essa amiga morou no Brasil durante alguns anos, então nossa celebração será o melhor dos dois mundos: champanhe e tteokguk. Espero que todos tenham um prospero ano novo!

새해 복 많이 받으세요!
(Literalmente “receba muita fortuna no ano novo”.)

Até o próximo post, 안녕하세요!

Vittoria Ventura

Facebook
Instagram