Oi Pessoal, é com muita alegria que volto esse mês a essa nobre coluna. Como vocês já me conhecem, adoro combinar um tema, que tenha sido relevante com minha área, a Cirurgia Plástica!

Para lhe ser sincero, já havia até preparado minha coluna anteriormente, e seria sobre os exageros que muitas atrizes de Hollywood estão fazendo em suas faces. Mas devido ao ocorrido na última edição do Oscar 2022, resolvi comentar sobre a Alopecia Areata.

A Alopecia Areata é uma patologia que causa uma queda repentina de cabelo que começa com uma ou mais áreas calvas circulares que podem se sobrepor.

A Doença ocorre quando o sistema imunológico ataca os folículos pilosos, podendo ser causada por estresse grave.

Pode também estar associada a fatores genéticos, reações inflamatórias causadas por micro-organismos e estresse. Doenças como lúpus e vitiligo também podem ter relação. Em casos de tratamento oncológico também podemos ter a correlação.

A alopécia areata não tem cura e o seu tratamento depende da gravidade da queda capilar, mas normalmente é feito com injeções e pomadas que são aplicadas no couro cabeludo para estimular o crescimento de cabelo, sendo importante que o tratamento seja orientado pelo dermatologista e Cirurgião Plástico, por se tratar de uma doença autoimune em casos mais severos o transplante capilar pode ser indicado.

Em minha experiência a evolução da doença já causa bastante desconforto nos pacientes, e em alguns casos até transtorno psicológico! Sendo necessário em alguns casos até o uso de ansiolíticos.

Não vim aqui discutir o mérito do ocorrido na cerimônia do Oscar, mas sim realçar que para algumas pessoas ficar careca não é fácil e que atrás de sorrisos pode estar uma alma sofrida com uma doença sem Cura.