No início da pandemia, as máscaras eram quase que na totalidade as hospitalares, tanto é que acabaram se esgotando de todas as prateleiras de farmácia!

O aspecto delas acabava sempre nos lembrando sempre da doença e de um ambiente de hospital.

Aos poucos pequenos empreendedores ou mesmo quem tinha uma confecção ou máquina de costura em casa começou a produzir as máscaras já que havia procura, tempo de sobra e uma grande necessidade de ter uma renda durante a quarentena.

Assim nós consumidores começamos a perceber uma oferta no mercado de vários tipos de máscaras de tecidos diferentes, cores, estampas e até brilho.

Para muitos é um mal necessário e, já que é necessário, podemos ajudar uma causa nobre.

Adquiri 2 exemplares de máscara e essa compra representou uma nova chance para a rede de costureiras que compõe o Fashion Masks.

Existem vários tipos de produtos no site e o que mais me chamou a atenção foi a máscara anti viral.

O modelo Ninja1 foi criado para oferecer mais conforto, proteção e ser mais lucrativo para quem costura.

Após testes conduzidos em laboratório, o tecido tratado apresentou uma ação antiviral eficaz contra a cepa viral SARS-CoV-2, vírus causador da COVID-19.

As máscaras são as primeiras no mercado brasileiro que seguem o padrão de tripla proteção recomendado pela OMS, com 3 camadas de malha 100% algodão, sendo as duas primeiras hidrofóbicas (com repelência à água) e a última camada antiviral.

 

Diante da recessão econômica que se desdobrou da pandemia, o Fashion Masks se preocupou em gerar trabalho.

Então, apoiar o projeto significa apoiar a causa de quem abraçou essa oportunidade !!!

O Instituto REsocial fundou o Fashion Masks com o objetivo de dar vez e voz às costureiras. Cada compra é uma forma importante de apoio ao movimento, cada entrega é parte da história de alguém junto à máquina de costura, cada selo carrega o nome da pessoa por trás da confecção do produto. Modas passam, o Fashion Masks continua.

Quando o acesso às máscaras de proteção foi mais um dos problemas decorrentes da escalada do coronavírus no Brasil, a rede do Fashion Masks se mobilizou pela primeira vez.

Até o momento dessa matéria, a renda arrecadada pelo projeto alcançou o valor de R$ 901.736,79 . 

Hoje desenvolvendo diferentes produtos no setor têxtil, o Fashion Masks conecta a experiência das costureiras a novas demandas e hábitos de consumo, mas o propósito do movimento segue sendo o mesmo: através do trabalho, promover a inclusão social.

Desde o princípio, o Fashion Masks foi desenhado como uma solução de escala: para dar mais fluxo de trabalho e gerar mais renda para as costureiras atingidas pela crise do coronavírus, o objetivo sempre foi trabalhar com as maiores proporções possíveis. Na prática, quanto mais máscaras em produção, melhor para toda a cadeia de colaboradores.

 

                   

 

FONTE:

www.fashionmasks.org