O setor de turismo ainda é um dos mais afetados pela pandemia, mas a empresária Fernanda Ralston Semler celebra a entrada na prestigiada rede Six Senses, que escolheu o Botanique Hotel & Spa, na Serra da Mantiqueira (SP), como sua primeira unidade nas Américas. É a 20ª unidade da bandeira que tem a maioria (9) de seus hotéis na Ásia e no Pacífico, em paraísos como o Six Senses Bhutan e o Six Senses Laamu, nas Maldivas.

Desde o dia 9 de fevereiro, o hotel localizado no Triângulo da Serra (entre Campos do Jordão, São Bento do Sapucaí e Santo Antonio do Pinhal) passou a se chamar Six Senses Botanique.

“O conceito já implantado no hotel, de valorização do entorno, sustentabilidade, serviço personalizado, luxo inteligente, além de uma sintonia de crenças e valores, que ficaram óbvias desde o primeiro encontro com o Neil Jacobs (CEO e fundador da Six Senses)”, conta Fernanda sobre o que teria sido determinante para a escolha do hotel inaugurado em 2012, realização de uma ideia que nasceu sete anos antes. “A localização do Botanique, na confluência de três vales, no coração da Mantiqueira, é única, e oferece uma oportunidade maravilhosa para encontrar harmonia e reconexão – consigo mesmo, com o mundo ao redor, com os outros e com a natureza”, diz o gerente-geral Dominic Scoles. “Os valores da Six Senses estão alinhados com a visão da Fernanda de luxo pós-moderno.”

Por volta de 2003, Fernanda desenvolveu o conceito de pós-luxo baseado em cinco pilares: qualidade de matéria-prima, atemporalidade, originalidade, valor justo e propósito maior/identidade local. Em 2007, se casa com Ricardo Semler e faz as malas para viver na Mantiqueira. “A ideia de criar o Botanique nasceu exatamente para ser um exemplo do conceito de pós-luxo”, completa Fernanda.

Entre as novidades do primeiro Six Senses das Américas: novos menus do restaurante Mina (com salão envidraço apoiado em toras de madeira de uma antiga fazenda – um verdadeiro mirante para as montanhas da serra); jantar de sete etapas feito sob medida para cada hóspede; Fire Side, o novo bar no lobby e as terapias do Spa da Six Senses, de fama internacional. Na entrevista a seguir, Fernanda conta como chegou até esse momento em que está “muito feliz em poder finalmente ter o prazer de ‘brincar’ de ser proprietária”.


Em um triângulo de montanhas pouco habitadas e cravado em uma área privada de 1,2 milhão de metros quadrados, fica o Six Senses Botanique, uma joia na Mantiqueira. Ocupando 80 mil metros quadrados, dos quais 7 mil metros quadrados construídos, é rodeado de mata nativa secundária, com onças, jaguatiricas, lobos-guará e 163 espécies de aves endêmicas. A estrada e platôs foram modificados, de forma a preservar 135 araucárias centenárias e onde árvores nativas foram plantadas. Com tanta riqueza de flora a mostrar, o hotel criou um Tour Sustentável oferecido aos hóspedes e que inclui um passeio pelo entorno para que apreciem e conheçam árvores, temperos, plantações de legumes e frutos, entre outros ingredientes que a natureza nos dá.

Conduzido pelo âncora Fernando Brugnera, o tour ajuda a identificar e reconhecer árvores, caso do jatobá, entre outras, e revela curiosidades como o fato de que pode-se extrair dessa árvore majestosa a farinha para o preparo do beiju, alimento consumido pelos povos indígenas e servido com peixe assado.

Durante o percurso, aprende-se muito sobre o poder dos temperos e sua aplicação medicinal, a exemplo do coentro, conhecido pelas propriedades de combate à insônia, pressão alta e ajuda na digestão, apenas citando algumas.

Passeia-se pelas centenas de hortas das quais são colhidos muitos dos ingredientes servidos nas refeições, para atender aos requisitos de sustentabilidade do Six Senses e ao conceito do “foraging” – a cozinha do campo para a mesa.


Não raro, as expressões dos hóspedes revelam surpresa e encantamento, principalmente quando se observam cores e aromas das mais diversas matizes. Lavandas, manjericão, alecrim, hortelã, camomila e outras ervas aromáticas estão graciosamente espalhadas de forma assimétrica resultando em um conjunto espetacular – uma festa para todos os sentidos.

Conduzido pelo âncora Fernando Brugnera, o tour ajuda a identificar e reconhecer árvores, caso do jatobá, entre outras, e revela curiosidades como o fato de que pode-se extrair dessa árvore majestosa a farinha para o preparo do beiju, alimento consumido pelos povos indígenas e servido com peixe assado.

“Nesse programa, as estrelas são os jardins e a horta de orgânicos que fornecem à cozinha ervas frescas, vegetais e frutas, bem como uma variedade de ingredientes para o spa e os produtos para as atividades do Alchemy Bar. As galinhas produzem ovos frescos em suas gaiolas confortáveis, as abelhas polinizam a área e produzem mel orgânico fresco, e as cabras também participam dos esforços de compostagem.

A mensagem-chave é: ‘venha sujar as mãos em busca de comida limpa!’”, conta o gerente-geral Dominic.

Fontes:

http://www.forbes.com.br
http://www.siterg.uol.com.br
http://www.sixsenses.com/en/resorts/botanique