Em uma época de Réveillon na Península de Maraú, estava almoçando com meu namorado e ambos observamos que na mesa ao lado, conhecíamos o casal que estava lá sentado.
 
Meu namorado Ricardo reconheceu a Sofia que já havia feito um trabalho de arquitetura para ele e eu reconheci o marido dela, o Fernando que estudou comigo no Colégio Dante Alighieri.
 
Depois disso, almoçamos na casa em que estavam na Praia da Bombaça um dia, no outro curtimos juntos a piscina e os drinks do Península The Beach Club e Hotel, trocamos telefone e redes sociais e fomos nos encontrando por aí, festas, Casa 92, etc. Na semana passada, fui conhecer o mais novo clube do Fê Autran, o JAPI Clube no bairro do Tatuapé.
 
….
 
Moro na zona Sul e na maioria das vezes que quero jantar ou ir a uma balada fico para esses lados. Lembro que o mais longe que fui de casa na época de bem jovem e adolescente foi uma vez para a Overnight e algumas vezes no Moinho Santo Antônio ambos na zona leste de São Paulo.
 
Mas então porque quis conhecer o Japi? Longe em quilômetros, mas levei apenas 25 minutos devido ao horário sem trânsito. Além disso, tudo que o Fê coloca a mão é especial, diferenciado, longe do óbvio e da mesmice.
 
E como surgiu a ideia do Japi? Dois amigos de anos apaixonados por gastronomia, música e coquetéis, de um lado Duda Novaes criador do La Tapa e hoje sócio do bar/restaurante Doduda, Tatuapé e do outro Thiago Cândido, proprietário e responsável pela famosa Porchetteria, Anália Franco se juntaram com um propósito; trazer mais entretenimento para região de uma forma diferente dos tradicionais bares de São Paulo.
 
Para isso convidaram para entrar no time, Fernando Autran, diretor de novos negócios da Casa Bossa, espaço de entretenimento do Shopping Cidade Jardim e que vem sediando os melhores e mais exclusivos eventos e moda e festas épicas como a próxima Biosphera em 15 de junho que promete e está na boca de São Paulo!!! Fê também é o fundador do nightclub Casa 92 em Pinheiros, casa icônica, descolada, com várias pistas e festas inesquecíveis que aguçam todos os sentidos.
 
Juntos, e agora com o reforço de peso de Gabriela Gavranich inauguraram em abril o JAPI Clube. Gastronomia simples, sem frescura e com cuidado, djs nos 3 andares do clube, cervejas especiais super geladas e drinks clássicos e autorais de mixologistas renomados.
 
….
 
O clube pretende ser um local democrático para quem quer dançar, se divertir, comer e beber. Um local montado entre amigos, para amigos e amigos de amigos, por isso, um clube para ser chamado de seu. Um ponto de encontro de gente do bem que não abre mão do bom serviço e que busca o diferente.
 
….
 
Os 3 andares serão divididos em restaurante pista/bar no piso Japi. Lounge no primeiro andar e dancing upstairs no andar de cima. (2 andares ainda não estão abertos).
 
O conceito da casa é o seguinte, um bar moderno com poucas mesas com espelhos no tampo, um sofá, neon laranja avermelhado, drinks clássicos com no máximo 3 ingredientes, chopp ou cerveja Heineken e artesanais e pra completar comida de bistrô fácil de comer e um hambúrguer maravilhoso.
 
 
Música variando entre house, rock clássico, disco, dance com djs convidados também aos sábados à tarde que é um horário delicioso para curtir.
 
Cheguei por volta das 23hs, não estava superlotado, mas o local agrada visualmente já de cara. Havia bastante gente na calçada e uma vibe muito boa, aliás a receptividade das pessoas de lá é diferente, pura, quando a pessoa realmente te escuta, se interessa mesmo por você, pelo que você faz.
 
Fui recebida pelo Fê, e entramos no clube! Achei o tamanho da casa perfeito, as mesas altas no meio do salão são demais, a posição do DJ, tudo muito descolado, bem distribuído.
 
 
Adorei o fato de não precisar ir ultra montada já que a casa é descolada e você se sente muito a vontade.
 
Como um oferecimento do Fê, provei 2 drinks maravilhosos, um deles com base de vodka e outro de gin. Achei espetacular, parabenizei muito o mixologista Willian que tem uma figura muito simpática e faz mágica nos copos sem tornar o drink enjoativo.
 
….
 
A acolhida que senti pelas pessoas que o próprio Fê e seu sócio Thiago apresentaram foi uma delícia, me senti “fora” de São Paulo pela calma da rua, pela receptividade das pessoas que eram a maioria do próprio bairro e redondezas. Um lugar que dá vontade de voltar pelo conjunto da obra.
 
Lugares em SP temos muitos, o JAPI, com certeza não é mais um. O local me deixou tão bem energizada, as pessoas são do bem demais, aí você junta música boa, drinks perfeitos e comida. O que mais falta nessa equação? Você ir até lá conferir de perto.
 
Pelo Instagram deles você consegue saber a programação de djs da semana e aí é só se jogar. Aliás, podemos combinar de ir juntos. Eu amei.
 
@japiclube @casa_bossa @porchetteria_brasil @willian_rodrigo @feautran @gabigavranich