Você já deve ter ouvido falar nessa prática ou através de alguém que faz ou lido alguma matéria sobre o assunto, pois tem sido sem dúvida um dos assuntos mais comentados nos últimos tempos.


O jejum intermitente já e praticado há milênios por povos ao redor de todo o globo, mas só recentemente estudos tem lançado uma luz sobre o seu papel nas respostas celulares adaptativas e seus efeitos no corpo humano.

Ao contrário dos que acreditam que devemos comer de 3 em 3 horas, o jejum intermitente consiste no ato de não comer por um determinado período de tempo ^pulando^ assim algumas refeições de forma planejada.


Não se trata de uma dieta mas sim de uma estratégia de emagrecimento que visa intercalar períodos alternados de privação alimentar e realimentação com a finalidade de mobilizar os estoques de gordura corporal e promover consequentemente sua redução.


Existem alguns protocolos para quem deseja fazer. O jejum pode ser de 12hrs, 16hrs e ate de 24 horas sem se alimentar. Nessas horas de jejum só é permitido ingerir agua, agua, café e chá sem adoçar. Com isso o corpo começa a produzir corpos cetônicos (cetose), que são moléculas de energia produzidas pelo fígado a partir da quebra da gordura. Esse processo se chama CETOGENESE.
Um corpo em cetose potencializa varias vias metabólicas, sendo assim um processo altamente antioxidante.


O jejum intermitente tem demonstrado melhoras em diversos fatores de risco, incluindo pressão arterial, colesterol total, LDL, triglicerídeos sanguíneos, marcadores inflamatórios e níveis de açúcar no sangue, tornando as pessoas mais saudáveis.


Essa estratégia pode ajudar a melhorar a imunidade, favorecer a desintoxicação do organismo e também melhorar a disposição e agilidade mental.


Na verdade trata-se de uma pratica alimentar que vai potencializar sua saúde, levando a lipólise do tecido gorduroso ou seja, levando ao processo inflamatório.

Além da perda de peso, vários estudos ligaram o jejum intermitente a um risco reduzido de doenças cardíacas e câncer, uma vida ativa prolongada, alguma proteção contra doenças relacionadas a idade, um efeito protetor contra o declínio cognitivo.


Essa prática tem inúmeros benefícios, posso citar alguns como:
-emagrecimento saudável
-reduz insulina
-reduz inflamação removendo toxinas
-melhora a saúde do coração
-protege contra o câncer
-desacelera o envelhecimento pois tem papel anti-aging
-aumenta a imunidade
-aumento da produtividade ou seja faz uma faxina no cérebro
-biogênese mitocondrial. Quanto mais mitocôndrias tiver no organismo mais saúde e jovialidade


Vocês entenderam agora porque o jejum intermitente se tornou o queridinho no mundo fitness
Mas você pode estar se perguntando se e possível ficar tantas horas sem se alimenta.


O Guiness Book que e o livro dos recordes, registrou o maior jejum intermintente da historia.
Foi um escocês chamado Angus Barbieri, que ficou 382 (trezentos e oitenta e dois) dias sem se alimentar. Ele perdeu 124 quilos e conseguiu se manter magro por todos os anos que se seguiram.


Porém existe a contra indicação dessa prática por gestantes, lactantes, crianças, diabéticos, peso corporal abaixo de 28 k, pessoas que sofrem de algum tipo de transtorno alimentar, e pessoas com insuficiência renal.
Antes de qualquer coisa, consulte um profissional capacitado para lhe orientar.