De passagem rápida por Miami, quis aproveitar as dicas maravilhosas da minha querida amiga Maria Beatriz que mora lá e trabalha na Cartier do bairro Miami Design District.
 
Sou alucinada por restaurantes e costumo fazer minhas viagens encaixando os lugares novos e recomendados por pessoas próximas e conhecidos.
 
O Petit Maison tem 5 restaurantes no mundo, Miami, Londres, Hong Kong, Dubai e Abu Dhabi. Em todos eles, os belíssimos interiores apresentam os mesmos toques divertidos, mas refinados, com arte eclética e acessórios ocasionais da famosa “Belle Epoque”.
 
 
A missão do La Petite Maison é celebrar e compartilhar a cozinha francesa, mediterrânea e niçoise simples, mas fresca e leve. A culinária niçoise seria uma interseção mediterrânea entre a Provence e o Norte da Itália, com influências do Piemonte e da Ligúria. Ou seja, algo delicioso, quase sempre leve, baseado em matéria-prima sazonal, explorando o frescor, combinando pescados os mais diversos, massas, azeites, ervas e muitos legumes e verduras.
 
A cozinha autêntica do La Petite Maison combina perfeitamente com o ambiente de cada um dos seus locais, que são famosos por um ambiente descontraído que lembra a Cote d’Azur, emoldurado em uma paleta de cores claras com toques de linho fino e mármore.
 
Adorei a filosofia, ‘Tous Célébres Ici’, que o restaurante segue: é típica da obra de arte baseada em texto de Ben Vautier, e segue a frase: – “todo mundo é famoso aqui” e “todo mundo celebra aqui“.
 
O La Petite Maison é sobre comunidade e família. Você é sempre bem-vindo lá, devendo se sentir como um membro de um clube de não-membros. É ambíguo? Sim, mas depois que você vai lá você passa a entender todo o sentido.
 
Eles têm a intenção e o propósito de criar uma marca global e hospitalidade de renome mundial – uma versão moderna e atemporal da simplicidade do velho mundo.
 
O lugar tem a aura de restaurante exclusivo, daqueles que parece que você só consegue reservar por ter amizade com alguém ou ir de indicação, mas não é isso, você se sente super a vontade e é super bem tratado. A atenção de maitre, sommelier e garçons é bem diferenciada.
 
No meu caso fiz a reserva pelo aplicativo opentable 2 dias antes de ir até lá. Ah, crianças são bem-vindas indo de encontro a aura que o restaurante quer criar, de família e comunidade onde todos são bem-vindos.
 
Apesar do restaurante exigir dress code, não é nada radical, apenas pede para evitar bermudas, por exemplo. Miami é cidade de praia e na maioria dos lugares você costuma ver as pessoas vestidas bem descontraidamente.
 
Chegamos pontualmente e ficamos aguardando cerca de 20 minutos no bar. O barman foi muito solicito, educado e fez um drink de lillet perfeito.
 
Depois da espera, fomos até a mesa no salão decorado alegremente e com uma iluminação perfeita e aconchegante.
 
Decorando o centro da mesa havia um punhado de lindos e perfeitos tomates, limão siciliano, uma garrafa de azeite translúcida guardando um doas melhores azeites que provei na vida. Aliás a oferta de pães que são feitos na casa é constante e são extremamente deliciosos, casquinha crocante, miolo aerado e super leves.
 
O La Petite Maison tem uma cozinha francesa fresca e ligeira, inspirada no Mediterrâneo. A simplicidade do La Petite Maison é encontrada em produtos frescos, com pratos usando alcachofras, abobrinhas, limões, azeitonas e tomates, juntamente com os mais frescos frutos do mar, carnes e massas.
 
O menu também inclui muitos pratos clássicos não-mediterrânicos e alguns inspirados na Ligúria, típicos da “Cuisine Niçoise”, desde frango assado inteiro ao nhoque com tomates frescos. O menu, concebido para partilhar entre a mesa, é complementado por uma lista de vinhos franceses que inclui uma extensa seleção provençal.
 
Ao invés de sabores ricos e pesados ​​que dependiam do uso excessivo de manteiga e creme, o restaurante utiliza largamente os elementos da comida niçoise, azeite, tomates, etc. Para criar uma cozinha leve, saudável e deliciosamente palatável.
Essa culinária exige maiores habilidades culinárias e uma abordagem sem compromissos para as melhores matérias-primas frescas que exigem mudanças sazonais frequentes.
 
Essa é uma tendência maravilhosa que tenho observado em vários restaurantes. Aproveitar a sazonalidade, fazer menus conforme a época do ano, acrescentar ou deixar pratos em stand by.
 
Lá, métodos marinados, rápidos de preparação e cozimento são substituídos ​​em favor da cocção total, o resultado é uma comida leve que pode ser ingerida repetidas vezes.
 
A cozinha do restaurante fica de portas abertas e da minha mesa pude observar durante a noite toda o “ballet” organizado dos funcionários da cozinha que faz mágica.
 
Os pratos estavam primorosos. Como estávamos em 5 tive a chance de experimentar várias delícias.
 
 
Infelizmente o ponto alto da noite que foi a sobremesa de se comer com os olhos, não pude experimentar já que estou com restrições alimentares.
 
O garçom até disse quando pedimos a sobremesa maravilhosa: “não briguem entre si por causa dela”. É a linda mousse de chocolate.
 
Foi uma noite deliciosa, muitos brasileiros no restaurante, atendimento excepcional, comida impecável em um ambiente delicioso. Quem estiver em Miami ou quiser dar a dica para quem vai eu assino embaixo.
 
 
 
www.lpmrestaurantes.com
@lpmmiami
www.opentable.com
 
 
 
 
Dani Mollo