Bonjour!

Nós já escutamos e lemos notícias sobre como o confinamento obrigatório em alguns países têm melhorado a saúde do nosso planeta. Menos emissão de CO₂, rios mais limpos, animais que se sentem menos ameaçados e voltam a usar seu espaço e até a fake news de golfinhos nos canais de Veneza.

Os nossos animais como pássaros, patos, corujas, cervos também estão felizes e mais tranquilos com a nossa ausência, mas a mudança foi mais profunda na própria população, no seu ritmo e hábitos.

E com o fim oficial do confinamento na França no dia 11 de maio, sempre com muitas regras e empecilhos, eu notei algumas mudanças positivas diferentes dessas citadas acima. Os nossos animais como pássaros, patos, corujas, cervos também estão felizes e mais tranquilos com a nossa ausência, mas a mudança foi mais profunda na própria população, no seu ritmo e hábitos.

Como por exemplo, as pessoas estão comendo menos comidas industrializadas, pois estão cozinhando mais em casa e prestando atenção na quantidade de sal, açúcar, etc. Estão cozinhando juntas e lavando a louça, arrumando a cozinha e sala dividindo naturalmente as tarefas sem ninguém pedir. É o bom senso.

Dons de artesãos também estão sendo revelados com reformas em casa. E essas pequenas reformas não são tão pequenas assim. Tenho amigos que construíram uma casa na árvore para seus filhos. Outra reformou de A a Z o quarto de hóspedes. Outra fez um móvel com a madeira das caixas de vinhos.

E os jardins? Quem tem jardim na França agora é rei! Além dos motivos óbvios, a pessoa pode fazer uma pequena plantação. A quantidade de gente que está plantando flores, tomates, morangos, alface, batata, etc é enorme. Ninguém sabe o dia de amanhã, então quem tem jardim já se organizou e aprendeu a fazer uma pequena horta e consumir o que produzir. Meus amigos produziram mais do que esperavam e eu ganhei morangos, aspargos e tomates. E o melhor, tudo livre de agrotóxicos.

Os comerciantes também têm se unido e como citei no meu último texto, aqui não é frequente o serviço de entrega e os poucos que se adaptaram estão entregando os produtos e pratos do comerciante vizinho.

E na minha opinião vamos sair mais cultos. Com mais sede de saber. E com mais amigos virtuais. A quantidade de lives interessantes foi incrível! Eu assisti várias de diversos assuntos e adorei! Sobre medicina, artes, história, economia, de receitas feitas em casa, turismo e é claro de vinhos. Participei de algumas, falta fazer com as meninas Super Trendy, acabei me aproximando mais de colegas e amigos, mesmo que virtualmente e conheci pessoas super interessantes com quem vou trabalhar e trocar muita figurinha!

Enfim, o fim do confinamento está chegando e ameaçado de um reconfinamento, mas estou tentando ver o saldo positivo: comi bem, reforcei laços de amizade e parcerias, fiz novos colegas e amigos, fiquei mais culta, me emocionei, ajudei na comunidade e bebi muito vinho bom todo santo dia.

 

Lembrem-se: só vivemos uma vez. Vamos fazer valer a pena.

Eu sou a Juliana Lins Cruz moro na Borgonha, França que é a região que produz os melhores vinhos tintos e vinhos brancos do mundo. Sou dona da empresa e da marca Vem Pra Borgonha onde eu coordeno, acompanho e promovo experiências eno-gastronômicas para brasileiros e americanos. E eu também trabalho em vinícola fazendo vinhos.

Até a próxima!

Juliana.

www.vempraborgonha.com.br

Instagram @vempraborgonha

O ABUSO DE ÁLCOOL É PREJUDICIAL À SAÚDE.

#trendy #borgonha #vinho #vinhos #cheers #sante #frança #tintos #vinhobranco #carmerene #carbenet

Leave a comment

Send a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *