A noite estava propícia para degustar um menu harmonizado de 6 pratos! Garoa fina, temperatura perto dos 19 graus no cenário de um dos melhores restaurantes de São Paulo, o Cantaloup no Itaim Bibi. O Prove Portugal foi um festival gastronômico que trouxe o melhor da cozinha contemporânea portuguesa para São Paulo. Jantares especiais a 4 mãos com um toque brasileiro que fica disponível no restaurante por 1 semana (até sexta-feira dia 24/5).
 
Aceitei imediatamente o convite generoso de uma amiga para me juntar a mais 6 pessoas em uma mesa animada e onde a maioria conhecia, curtia e viajava pelo mundo atrás das melhores experiências enogastronômicas.
 
….
 
A experiência se resumiu a cozinha portuguesa com um toque de ingredientes brasileiros entre histórias e passeios pelas 7 regiões de Portugal: Açores, Alentejo, Algarve, Centro, Lisboa, Madeira, Porto e Norte. Nessa noite viajamos por Lisboa.
 
Um dos maestros dessa sinfonia foi Valdir Oliveira que iniciou sua carreira como ajudante de cozinha e já está há 17 anos no Cantaloup começando como cozinheiro, depois sous chef e há 8 anos desenvolve com Daniel Sahagoff uma parceria harmoniosa que só traz bons resultados.
 
….
 
 
O outro chef participante dessa noite foi Tiago Bonito que é chef do Restaurante Largo do Paço em Amarante, na Casa da Calçada Relais & Châteaux, com uma estrela Michelin.
 
….
 
Tiago foi vencedor do concurso “Chefe Cozinheiro do ano de 2011”e “Troféu Inovação 2011”no mesmo concurso. É um profissional de cozinha focado no cliente, com experiência em restaurantes “fine dining” em hotéis, resorts e organização de grandes eventos.
 
O restaurante que Tiago atua em Portugal, fica a minutos do Porto e do Douro, e é premiado com 1 Estrela Michelin, contando com um ambiente requintado, mas acolhedor e uma equipe recheada por excelentes profissionais.
 
Os produtos usados no restaurante são frescos da terra, do mar e o foco é claro que na gastronomia portuguesa com menus que mudam sazonalmente, de forma a incorporar os produtos mais frescos e orgânicos disponíveis no mercado. Procuram equilibrar os menus entre o tradicional e o contemporâneo, o simples e o sofisticado.
 
O restaurante fica no hotel A Casa da Calçada – Relais & Châteaux que foi construída durante o séc. XVI, para ser um dos principais palácios do Conde de Redondo. Durante as Invasões Francesas, nela se instalaram os comandos aliados (Inglês e Português). No início do séc. XX, tornou-se um importante ponto de encontro, para políticos e intelectuais, liderados pelo seu proprietário António do Lago Cerqueira, nascido no palácio em 1880 e um dos mais importantes líderes políticos da Primeira República. A propriedade foi completamente recuperada em 2001 e já é um dos hotéis mais emblemáticos e simbólicos da hospitalidade portuguesa, tendo-se tornado, em Novembro de 2003, membro da conceituada cadeia dos Relais & Châteaux
 
 
A premiada Cozinha na Casa da Calçada Relais & Châteaux, tem procurado evidenciar uma cozinha de raiz portuguesa, complementar entre o contemporâneo e o tradicional, uma com produtos frescos e com originalidade.
 
O Restaurante Largo do Paço está aberto todos os dias do ano, ao almoço das 12h30 às 15h00 e ao jantar das 19h30 às 22h30. Caso esteja indo para Portugal agora nas férias, fica a super dica.
 
 
 
O serviço durante o jantar no Cantaloup estava espetacular!! Realmente uma dança sincronizada entre garçons e sommeliers!! Todos os pratos tiveram uma pequena explicação além da harmonização tudo bem temporizado.
 
Quanto aos pratos e vinhos não tenho crítica negativa que caiba, tamanha a delícia dos pratos e a perfeição na harmonização. Tive apenas uma surpresa que nunca aconteceu: harmonização do prato de foie gras com vinho branco (sigo preferindo com um vinho tinto mais forte e encorpado).
 
Adorei o fato de termos 2 entradas, 2 pratos principais e 2 sobremesas que eram intercaladas, uma do chef Valdir e outra do chef Tiago.
 
 
 
 
 
 
 
O menu a noite priorizou a região de Lisboa e trouxe a seguinte sequência:
 
Entradas
Chef Valdir – ballotine de foie gras em crosta de pistache com brioche ao molho de jabuticaba e vinho do Porto. Suspeita para falar de foie gras…estava espetacular.
 
….
 
Chef Tiago – lírio (olhete), iogurte defumado, abacate fresco e citrinos. Prato magnífico!!! A textura do peixe estava mais do que perfeita e a combinação dos ingredientes foi surpreendente.
 
….
 
Harmonização das duas entradas: vinho branco Quinta do Síbio Arinto. Esse vinho foi uma surpresa maravilhosa pra mim pois não sou fã de vinho branco e esse eu gostei muito!
 
….
 
Pratos Principais
Chef Valdir – lombo de cordeiro com mix de cogumelos shitake, paris e eryngui e mini arroz ao molho de vinho tinto. Meu prato preferido de todos!!!
 
Harmonização: vinho tinto Quinta dos Aciprestes Reserva
 
….
 
Chef Tiago – Salmonete, xerém que é muito utilizado na culinária brasileira, abobrinha e champagne. Para o meu paladar, o sabor de “mar” estava acentuado.
 
….
 
Harmonização: vinho branco Quinta do Cidrô Boal
 
 
Sobremesas
Chef Valdir – cilindro de chocolate São Tomé com bacuri
 
….
 
Chef Tiago – Pastel de nata que é uma das especialidades da doceria portuguesa.
 
….
 
Harmonização de ambas as sobremesas: Dom José Vinho do Porto Tawny
 
Em todas as mesas as fotos dos pratos eram comuns pela beleza visual, pelo aroma e pela apresentação geral.
 
A dupla de chefs passou pelas mesas e arrancou aplausos, esbanjando simpatia, um pouco de timidez pela excelente repercussão no salão mas um sorriso largo de satisfação e dever cumprido.
 
O material informativo, flyers e brochuras que continha a minuciosa descrição do festival, das regiões de Portugal, de todos os pratos e vinhos estava impecável.
 
Envolto por uma trama delicada, o melão “cantaloup” possui uma impressão digital – não há dois exemplares iguais no mundo. Apesar deste senso de exclusividade, ele é utilizado na gastronomia de diversas culturas ao redor do globo carregando em si um traço de pluralidade que se identifica pelo nome em comum, com poucas variações: no espanhol, cantaloupe; no italiano, cantalupo; no francês, canteloup; no inglês, cantaloup.
 
Foi esta ideia que deu origem ao restaurante Cantaloup, localizado no coração do Itaim, em São Paulo. Com 20 anos de vida, a casa foi pioneira na inovação completa de gastronomia, serviço e ambiente, criando um novo padrão de excelência no circuito paulistano.
 
O cardápio contemporâneo se aventura por aspectos de diferentes culturas para criar uma gastronomia leve, delicada e sem fronteiras. O ambiente, aberto e espaçoso, tem um design único em que cada detalhe é confeccionado sob medida para a casa. A carta de vinhos – uma das mais completas da cidade, contemplando 13 países – convida você a ousar, conhecer, experimentar. E é justamente esta a proposta do Cantaloup: proporcionar a você uma experiência nova, sem fronteiras e da mais alta qualidade.
 
O cuidado de Daniel Sahagoff, dono do Cantaloup é visto nitidamente e sentido desde os detalhes até a execução e entrega do evento como foi esse festival! É um enredo montado, pensado, estudado que é entregue ao cliente de maneira majestosa.
 
Sugiro ficarem de olho nas redes sociais e site do Restaurante Cantaloup, assim vocês estarão conhecendo e se informando desse e de outros eventos que transformam uma refeição em uma experiência inesquecível.
 
Menu harmonizado R$ 350 e não harmonizado R$ 280 (vale cada centavo).
 
Redes sociais, sites:
www.largodopaco.com
www.cantaloup.com.br @cantaloup_restaurante
www.visitportugal.com @visitportugal
www.casadacalcada.com @casa_da_calcada
 
@tiagobonito @oliveiravaldir @rclarck.mkt @danimollo @trendy4you_ @vidagourmet @deliciousbymari @megustagourmet
 
Dani Mollo