Pablo Ruiz y Picasso nasceu em Málaga, Espanha, no dia 25 de outubro de 1881. Era filho de José Ruiz Blasco, professor de História da Arte e de desenho, apaixonado por pintura, e de Maria Picasso y López.


Ainda menino, Picasso mostrou seu talento para as artes e recebeu o incentivo do pai. Seus primeiros desenhos representavam touradas. Com 14 anos, ingressou na Escola de Belas-Artes de Barcelona. Em 1896 seu pai alugou um estúdio para o filho.


Nesse mesmo ano, sua tela “Primeira Comunhão” foi aceita pela Exposição Municipal de Barcelona. O quadro “Dois Patos” foi enviado, pelo pai, para uma exposição em Málaga, recebendo o primeiro prêmio oficial do pintor.
Em 1897 Pablo Picasso foi admitido na Real Academia de Belas-Artes de San Fernando, em Madri, mas logo rejeitou as formas tradicionais da escola e voltou para Barcelona.


Em 1900, Picasso viajou para Paris e se encontra com um industrial catalão que aluga um estúdio para o artista e o põe em contato com um negociante de quadros, que realiza a primeira exposição do pintor, no dia 24 de junho de 1901, fazendo grande sucesso.
Em 1917, com o amigo Jeane Cocteau, viajou para a Itália, onde fez os cenários e figurinos do balé Parade, com música de Erik Satie e coreografia de Serguei Diaghilev.


Em Roma, Picasso conhece Olga Khoklova e em 12 de julho de 1918 casa-se com ela em Paris. Em 1921 nasce seu primeiro filho, Paulo.


Seu cubismo ainda se prolonga até a década de 1920, mas já algo estilizado com em Trois Masques Musiciens (1921), Museu de Arte Moderna, Nova Iorque.


Embora mais famoso como pintor, Pablo Picasso produziu também gravuras e esculturas. No final dos anos 40, passou a produzir cerâmicas.


Em 1954 casa-se com Jaqueline Roque e em 1959 compra o castelo de Vauvenargues, no sul da França, onde fixa residência.
Seus últimos quadros foram executados com vigor em um estilo simplista como na obra Retrato de Jaqueline Roque (1954).


Pablo Picasso faleceu em Notre-Dame-de Vie, em Mougins, na França, no dia
08 de abril de 1973.

Sua obra é inegável e cobiçada por colecionadores de arte, galerias e museus por todo o mundo.


Quando suas peças vão a leilão, a disputa é certa! E dessa vez não foi diferente.
A obra “Mulher sentada junto a uma janela”, do artista foi comprada recentemente por US$ 103,4 milhões na casa de leilões Christie’s, em Nova York, informou a famosa empresa de leilões milionários.


O quadro, concluído pelo artista em 1932, foi vendido por US$ 90 milhões, que acabaram subindo para US$ 103,4 milhões com a adição de taxas e comissões, depois de apenas 19 minutos de leilão, segundo a Christie’s.


A obra, que representa a amante e musa de Picasso, Marie-Thérèse Walter, quase dobrou o valor da estimativa inicial divulgada pela Christie’s, de US$ 55 milhões.



A mesma pintura foi comprada há apenas oito anos por seu atual proprietário em um leilão de Londres por 28,6 milhões de libras, ou cerca de US$ 44,8 milhões, menos da metade do preço oferecido agora.

Fonte:
http://www.ebiografia.com
http://www.circolare.com