Tenho um amigo que conheci em Maraú. Henrik é alemão e vive intensamente a vida em todos os cantos do planeta.

Logo no início da pandemia positivou para o covid e virou uma celebridade, deu entrevistas e fez relatos em seus stories sobre os dias com a doença.

Henrik é o tipo de pessoa de bem com a vida, cheio de amigos e fez alguns brasileiros em suas passagens por aqui.

Alguns dias atrás, acompanhando sua agitada vida pelo Instagram, fiquei bem emocionada pois ele havia acabado de pousar em Beirute em uma linda missão!! Reconstruir Beirute.

                                           

É completamente diferente assistirmos a reportagens em jornais de televisão sobre o ocorrido em Beirute e ver um amigo seu nos locais atingidos pela explosão.

Ele acompanhou alguns voluntários da ONG Live Love Lebanon que é uma ONG independente fundada em Beirute em 2012. Criadores de Live Love Beirut e vários programas que promovem o conhecimento, o amor e o envolvimento das pessoas com a natureza, cultura e comunidade do Líbano.

Rebuild Beirut é nossa iniciativa depois da explosão em Beirute. Eles montaram uma unidade de gerenciamento de resposta a desastres em um escritório no Distrito Digital de Beirute e trabalham 24 horas por dia, 7 dias por semana com equipes para ajudar os necessitados e reconstruir Beirute.

 A ONG conecta as pessoas mais afetadas em Beirute com doações e voluntários.


                                       

A explosão no porto de Beirute aconteceu no dia 4 de agosto de 2020, em um depósito que armazenava  nitrato de amônio. O ministro da Saúde falou de “muitos feridos e danos extensos”, foram mais de 200 mortos!!! Testemunhas oculares disseram à televisão LBC que “pelo menos dezenas foram feridas e os hospitais estavam cheios de pessoas feridas”. Sabemos hoje que foram milhares de feridos.

A explosão sacudiu o centro de Beirute e lançou uma nuvem de poeira no ar. Testemunhas disseram que casas a 10 quilômetros de distância foram danificadas pela explosão. Após a explosão, uma grande nuvem de fumaça negra tomou conta da área do porto, um jornal libanês, teve sua sede destruída com partes do telhado caídas, janelas estouradas e móveis danificados.



Foram muitos os estragos, não só nesse jornal, mas em muitas casas de civis e comércios em um grande raio do epicentro da explosão.

Mas estamos aqui para falar de coisas boas e da mobilização mundial para ajudar Beirute.

O governo brasileiro, por meio do Ministério da Saúde, e a comunidade libanesa doaram medicamentos e insumos básicos de saúde, como antibióticos, corticoides, analgésicos, ataduras, seringas e cateteres. Cerca de 100 mil máscaras cirúrgicas, 300 ventiladores pulmonares e alimentos também foram entregues no Líbano.


Henrik visitou vários locais e percebeu o quanto qualquer ajuda é bem vinda. Dá para ser voluntário como ele ou fazer doações de dinheiro, insumos.

Eles dividem os tipos de ajuda em 3:

 

1: mapeamento de famílias e casas necessitadas:


2: enviar engenheiros e equipe para determinar o que cada família precisa em termos de construção e itens essenciais:


3: combinando-os com doações, força de trabalho e voluntários:

 

Boas ações são muitas vezes anônimas, o desastre foi noticiado q exaustão, o numero de mortos e feridos também, e essa ação, você conhecia?

Provavelmente não, e por essas e por outras que busco escrever aqui sobre a solução e sobre as pessoas que desejam agir nobremente em prol do próximo.

 

 

FONTES:

www.livelove.org

INSTAGRAM:

@berlinagenten

@rebuild_beirut

@livelovebeirut

@beirutreliefcoalition