Os segredos no preparo de um risoto perfeito!

Os segredos no preparo de um risoto perfeito!

Vamos concordar que poucas coisas são tão prazerosas quanto abrir uma garrafa de vinho enquanto se prepara um risoto, não é mesmo?

Cozinhar essa delícia para qualquer pessoa se torna um evento delicioso. Para isso resolvi compartilhar alguns dos meus segredinhos de como preparar um belo risoto.

O risoto sempre é feito com arroz tipo carnaroli ou o vialone nano, ok?

O arroz nunca deve ser lavado. Assim, soltará mais amido pectina é o que dá mais cremosidade no preparo.


O caldo é muito importante. Pode ser de legumes, peixe, frango ou carne, depende do sabor que você vai dar ao seu risoto. Se for de peixe, junte cabeças e iscas de peixe, tomilho, salsão e alho poró em uma panela com água fria e desligue o fogo na primeira fervura. Depois é só coar. Para o de frango, use as aparas da ave; para o de carne, vitela ou um pedaço de músculo bovino (esqueça os gordurosos cortes suínos).

Qualquer que seja a sua escolha, junte cenoura, salsão e cebola. Quando levantar fervura, o caldo formará uma espuma que é pura sujeira e gordura. Retire-a com o auxílio de uma escumadeira, abaixe o fogo e deixe o líquido ferver novamente por mais 40 minutos. Coe também. Para preparar o caldo de legumes, use cenoura, salsão, cebola, manjericão e tomate, sempre cortados grosseiramente e com tamanhos similares. Nunca coloque sal no caldo. O correto é salgar o risoto só no final, quando estiver com todos os ingredientes já cozidos.

O caldo deve ser utilizado sempre fervendo, ou seja, mantenha-o numa boca do fogão ao lado da panela onde você está preparando o risoto.


O vinho que se usa no preparo do prato geralmente é o branco, que deve ser seco. Esse tipo evapora mais fácil e apenas perfuma o arroz.

Na hora de refogar o arroz, coloque primeiro o azeite e a cebola na panela. Quando ela estiver transparente, adicione o arroz e depois de fritá-lo (ele precisa ficar bem sequinho) acrescente o vinho.


A primeira concha de caldo deve ser generosa e cobrir todo o arroz. Depois que secar, vá acrescentando uma a uma.

A cada concha de caldo, sempre mexa o risoto para misturar os ingredientes.

O fogo deve sempre permanecer baixinho para o risoto cozinhar lentamente.

Sempre finalize o preparo fora do fogo. Acrescente manteiga (importante: sempre gelada) e parmesão e mexa vigorosamente. Risotos à base de peixe ou frutos do mar dispensam manteiga e queijo.

Se o risoto não ficar muito cremoso ou um pouco durinho, acrescente uma concha de caldo antes de acrescentar a manteiga e misture bem.


Sempre acrescente o ingrediente que vai dar sabor ao risoto, por exemplo, legumes, funghi etc. Fora do fogo.


O bom risoto leva cerca de 20 minutos para ficar pronto, os dois últimos fora do fogo. Para verificar o ponto, aperte o grão: ele deve estar macio, mas ainda conservar um pontinho branco no meio. Essa é a “alma” do arroz Sirva o risoto num prato fundo. Os rasos fazem o arroz esfriar depressa demais.

Depois desses segredinhos tenho certeza de que você irá fazer sucesso no seu próximo jantar.

Chef e amante do mundo