Hoje quero falar um pouquinho sobre suplementos. Muitas pessoas me perguntam quais eu tomo e para que servem, então resolvi compartilhar esse assunto com vocês.

Segundo dados do IBGE, atualmente a expectativa média de vida da mulher brasileira está em 80,1 anos. Desta forma, chegar aos 40 anos pode significar que você já viveu metade da sua vida, porém é certo que um alerta natural do organismo é automaticamente ativado. Múltiplas alterações ocorrem em nosso corpo e mente, algumas sutis e outras mais contundentes.

Algumas vitaminas, minerais e nutrientes começam a não ser produzidos e repostos na mesma velocidade após os 40 anos e é por esse motivo que se faz necessário recorrer a algumas suplementações. As vitaminas e os nutrientes são como um exército que protegem o organismo nutrindo células e tecidos e combatendo diariamente as doenças.

A massa muscular começa diminuir, o metabolismo fica mais lento, aumentam os riscos de doenças crônicas tais como câncer, problemas no coração e diabetes.

Ainda mais especificamente, no aspecto da massa muscular se torna muito difícil alcançar objetivos de formação de massa magra e definição muscular sem o auxílio de algumas suplementações. Pessoalmente faço uso de alguns que considero fundamentais e vou contar aqui para vocês.

Como são muitos, me permitam ser um pouquinho didática,

  • Ômega 3 e 6 – seu consumo oferece uma série de benefícios que vão do cérebro ao coração. Também reduzem processos inflamatórios do corpo e reforçam o sistema imunológico.
  • Magnésio – 70 % das mulheres adultas e praticantes de musculação tem deficiência desse mineral. Ele tem papel fundamental em muitas funções no nosso organismo, incluindo o sistema ósseo, as contrações musculares, produção de energia, produção de novas células e a proteção de neurotransmissores. Ajuda na prevenção de osteoporose, enxaqueca, doenças cardiovasculares e até mesmo na redução da ansiedade.
  • Cúrcuma ou açafrão da terra – combate processos inflamatórios no corpo que podem causar diabetes, AVC e fadiga crônica. Além disso seus fotoquímicos possuem alto poder antioxidante.
  • Multivitaminas A, E, C, B2, B12 – ajudam manter o sistema imunológico e a dar energia ao longo do dia
  • Probióticos – auxiliam no bom funcionamento dos intestinos, além de facilitar a absorção de nutrientes e ainda fortalecem o sistema imunológico

Se formos falar de suplementos, existem alguns que considero obrigatórios na minha rotina diária de praticante de atividade física. O primeiro da lista, e o mais conhecido e falado por todos, é o Whey que se trata da proteína do soro do leite.

Ao contrário do que muitos pensam, esse suplemento não é indicado apenas para quem quer ganhar massa muscular, mas também para quem quer emagrecer sem perder massa magra. Ele ajuda controlar os níveis de glicose em pessoas com sobrepeso ou obesidade.

Pode ser consumido ao acordar, mas eu prefiro após o meu treino matinal. Na verdade, tomo Whey todos os dias, mesmo nos raros dias em que não treino. Outra ocasião que consumo Whey é como substituição de lanches por ser uma alternativa rápida e fácil de preparar e transportar.

A creatina e um dos suplementos mais consumidos por atletas praticantes de atividades físicas de força e alta intensidade.  Um estudo publicado na revista científica Neurorehabilitation and Neural Repair concluiu que a suplementação com creatina de fato pode aumentar a resistência durante os treinos. Possui ainda a capacidade de regeneração muscular.

A glutamina é um aminoácido que promove o crescimento muscular, evita a perda de massa magra, melhora a performance e o desempenho no treino e a recuperação muscular. A glutamina possui ainda outros benefícios, porém os meus prediletos são sua contribuição na melhoria do funcionamento do intestino e o reforço do sistema imune.

Por fim, mas não menos importante, o colágeno. O colágeno auxilia no aumento da elasticidade da pele e combate a flacidez. Combate o envelhecimento precoce, fortalece unhas, cabelos e cartilagens articulares. Melhora a hidratação da pele, reduz a celulite e suaviza rugas e linhas de expressão.

A pele é o segundo maior órgão do corpo humano e é afetado de forma visível com o envelhecimento.

Por volta dos 30 anos o corpo começa a perder colágeno, mas tem seu processo acelerado após os 50 anos, em função também dos declínios hormonais.

No caso da suplementação de colágeno minha dermatologista prescreve a versão em pó a fim de garantir a exata quantidade diária recomendada.

Como vocês podem ver, são várias as perdas que temos com o passar dos anos, mas temos o avanço da medicina e da biomedicina, para nos auxiliar a suplementar.

Espero que vocês tenham gostado, e vocês podem ver mais dicas lá no meu Instagram @andreapmartes.

Ate a próxima!

 

Fontes:

– IBGE

– Aun USP, Edição nr 26 por Nádia Canado

– The British Journal of Nutrition e Revista Nutrients ano 2016

– Blogs Minha Vida. Artigo Creatina: para que serve, como tomar e preço (Fevereiro 2019) e +Tua Saúde. Artigo Glutamina: o que é, para que serve e como tomar (Novembro 2020)

– Revista Online Veja Saúde. Artigo Colágeno: entenda o que é e esclareça suas dúvidas (Setembro 2013)