Em breve, 21 de dezembro, começa oficialmente o verão. E com ele vêm altas temperaturas, dias de muito sol, baixa umidade, férias escolares e as viagens de fim de ano. A rotina dos humanos muda, é bastante afetada pelo calor, e o mesmo acontece com os animais.


Por isso, é preciso tomar alguns cuidados com a saúde dos pets nessa época do ano. Vamos falar em especial sobre hidratação, passeios e cuidados com o ambiente. Confira e procure adaptar na rotina da família.

Hidratação: é muito importante que o pet sempre tenha água fresca à sua disposição. Em dias com temperaturas mais altas, reforce essa oferta e preste atenção na qualidade da água, para não correr o risco de ficar morna ou até mesmo quente, dependendo da exposição ao sol. Se for passear ou viajar com seu pet não esqueça esse item que é essencial: água. Você também pode fazer picolés de frutas, existem diversas receitas na internet com dicas de veterinários nutricionistas. Os pets adoram e é uma ótima dica para amenizar a sensação de calor.


Passeios: evite sair de casa com seu pet nos horários mais quentes do dia, seja para um passeio ou até mesmo banho e tosa. Dependendo da temperatura, raça e do tempo de exposição ao calor, alguns animais podem desenvolver um quadro bastante comum, a hipertermia maligna. Trata-se de um aumento de temperatura corpórea em curto intervalo de tempo, podendo chegar a 42°C e muitas vezes fatal. Outro problema relativamente comum são queimaduras nos coxins devido ao solo muito quente. Procure testar, você mesmo! Encoste suas mãos ou pés no chão, se sua percepção é que pode queimar, o mesmo será para seu pet.


Ambiente fechado: assim como nós, os pets podem ficar mais indispostos em dias muito quentes, com a umidade do ar baixa. Então, fique de olho em como ele está reagindo no dia a dia do verão e procure locais arejados, preferencialmente com sombra.


Piscinas: o pet pode ou não se refrescar na piscina? Lógico que sim, mas é essencial que a água tenha pouco cloro, quase nada na verdade. Se puder ser uma piscina natural, muito melhor. A queimadura nos coxins também é comum devido ao excesso de cloro junto ao calor. Fique de olho nas patas, e claro, muito cuidado com afogamentos! Alguns pets podem cair na piscina e não conseguem sair, nadam excessivamente por desespero e correm risco de afogamento. Mesmo cães de raças adeptas ao nado podem ficar cansados e ter dificuldade para sair da piscina. Portanto, piscina e pet pedem atenção redobrada.

É importante conversar com um profissional médico veterinário sobre os hábitos e estilo de vida do seu pet, pois ele irá ajudar com várias dicas de saúde e bem-estar.

Por exemplo, nem todos os pets gostam de passear ou se molhar. Então, respeite a preferência dele, a felicidade e o conforto são tão importantes quanto a segurança.

Com todos os cuidados, a diversão está garantida.

A Olá Pet reforça que toda experiência pet friendly é importante e benéfica para os envolvidos! Sendo assim, seja feliz, seja saudável, seja pet friendly!

By Redação Olá Pet! (@olapet.friendly)

Patricia Moraes – Olá Pet!

@olapet.friendly
@olapetvivenciapetfriendly

Siga a trupe Olá Pet! no Instagram e fique por dentro de um mundo mais pet friendly:

@olapet.friendly
@olapetvivenciapetfriendly

@Bob_Marley_Goldenretriever
@Malugolden_
@Googlethegolden